Coordenadora:

  • Prof.ª Marinel Freitas

Equipa:

  • Prof.ª Ana Margalha
  • Prof.ª Ana Paula Domingues
  • Prof.ª Elsa Cassandra
  • Prof.ª M.ª Álvaro Guerreiro
  • Prof.ª Paula Jorge

Boletins para a Saúde


 

IMPORTÂNCIA DA ÁGUA

A água, de fórmula química H2O, é uma substância cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogénio e um de oxigénio.

Cobre grande parte da superfície do planeta Terra e é o maior constituinte dos fluídos dos seres vivos. Pode ser encontrada nos três estados físicos: nos oceanos, lagos e rios a água no estado líquido cobre quase três quartos da superfície do nosso planeta; a água no estado sólido concentra-se essencialmente nas regiões polares e o seu vapor constitui parte da atmosfera terrestre.

O que podemos fazer para a preservar

Dada a sua importância vital para os seres vivos foram estabelecidos 12 princípios para gestão e proteção deste recurso tão precioso e que integram a Carta Europeia da Água.


Destacam-se alguns desses princípios que são da responsabilidade de todos:

1. Não há vida sem água. A água é um bem precioso, indispensável a todas as atividades humanas.
2. Os recursos de águas doces não são inesgotáveis. É indispensável preservá-los, administrá-los e, se possível, aumentá-los.
3. Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do homem e dos outros seres vivos que dependem dela.
4. A qualidade da água deve ser mantida a níveis adaptados à utilização para que está prevista e deve, designadamente, satisfazer as exigências da saúde pública.
5. Quando a água, depois de utilizada, volta ao meio natural, não deve comprometer as utilizações ulteriores que dela se farão, quer públicas quer privadas.
(...)
10. A água é um património comum, cujo valor deve ser reconhecido por todos. Cada um tem o dever de economizar e de a utilizar com cuidado.
(...)
12. A água não tem fronteiras. É um recurso comum que necessita de uma cooperação internacional.

 

Factos interessantes sobre a utilização que fazemos da água

  • Uma torneira do lavatório aberta pode gastar cerca de 9 litros de água por minuto e uma torneira a pingar durante um ano, pode representar 6000 litros de água desperdiçada;
  • Um banho de imersão consome cerca de 200 litros de água, enquanto que um duche rápido gasta cerca de 100 litros de água;
  • Hoje em dia é possível encontrar modelos de máquinas de lavar loiça que consomem apenas 22 litros de água por lavagem;
  • Modelos antigos de máquinas de lavar a roupa chegavam a gastar 220 litros por uma lavagem de 5 kg de roupa. Hoje em dia, consegue encontrar máquinas que na lavagem da mesma quantidade de roupa gastam menos de 50 litros de água;
  • Regar o jardim com mangueira pode gastar até 18 litros de água por minuto;
  • Economizar papel também é economizar água. Cada quilograma de papel necessita de 5 litros de água para a sua produção;
  • Cada descarga de autoclismo gasta em média 10 litros de água, sendo que 40% da água consumida em casa é utilizada em casa de banho, mais precisamente na descarga do autoclismo.

 

Dicas para poupar água

  • Se tem um jardim, plante árvores para ter sombra no Verão. Estas vão ajudar a evitar a evaporação rápida da água;
  • Cubra a terra do jardim ou dos vasos com casca de pinheiro ou outros materiais. Este procedimento vai ajudar a conservar a humidade da terra e, por consequência, a diminuir o tempo e número de regas;
  • Reutilize a água de cozer legumes ou lavar a fruta para regar as plantas;
  • Lave o carro com um balde e esponja;
  • Cultive plantas da sua região. Estas estão habituadas às condições climatéricas da sua zona;
  • Desligue a torneira do lavatório enquanto escova os dentes ou, no banho, enquanto aplica o gel de duche ou champô;
  • Limpe os pavimentos exteriores a seco, evite a utilização de água;
  • Instale autoclismo com descarga económica;
  • Faça leitura regular do seu contador de água e compare com os valores da sua fatura. Desta forma, não só controlará as variações do seu consumo, como poderá averiguar se o que está a pagar está de acordo com o que gastou.

A aplicação destas dicas pode contribuir de forma significativa para a preservação de um recurso comum que é essencial à vida.